Pular para o conteúdo

Esse disco tem uma importância muito bacana para mim. Foi o primeiro disco de Heavy Metal que comprei em minha vida. Era o ano de 1991. O Sepultura seria uma das atrações do Rock in Rio e, como o disco ainda não estava completo, foi lançada uma versão prévia no mercado brasileiro. Eu tinha 14 anos na época e depois de economizar por algum tempo, comprei esse que foi meu primeiro disco de vinil.

A capa era diferente e essa versão antecipada não possuía o cover de Orgasmatron (Motorhead) que apareceu na versão brasileira e europeia do disco. Mas, lembro bem da sensação de ouvir pela primeira vez em casa a batida violenta de AriseDead Embryonic CellsDesperate Cry Under Siege.
Admito que, embora seja um bom disco, não é o meu preferido do Sepultura, mas foi o mais marcante por ser o primeiro.
Arise abriu as portas do mundo para a banda brasileira tornando-os o principal produto de exportação da música pesada nacional. O disco também foi responsável pelo lançamento de um vídeo clipe bem bacana da música título.

Nada melhor do que começar essa viagem musical com um dos discos mais icônicos da carreira solo de Roger Waters, baixista e vocalista original do Pink Floyd. Lançado em 1992, Amused to Death não teve uma recepção calorosa pelos críticos americanos, mas foi muito bem cotado entre os antigos fãs do Pink Floyd. Na realidade, o disco é denso e uma audição um pouco espinhosa para os não iniciados no estilo.
Eu conheci o disco em 2012 quando participei de um encontro de audiófilos em Londrina-PR. Ele estava disponível para audição em uma das salas. Foi amor a primeira vista, mesmo tendo ouvido apenas a segunda faixa "What God Wants, Part I". Outras faixas poderosas são The Bravery Of Being Out Of Range,Too Much Hope e Amused to death.
O disco conta com participações especiais de Jeff Beck e Don Henley do Eagles.