Pular para o conteúdo

Olá pessoas, tudo bem. Olha só isso caindo aqui sem aviso. Semana passada decidi começar a produzir um podcast para meu site de fotografia. Coisa bem crua. Estou começando agora e ainda estou aprendendo as manhas da edição de áudio. Então, depois de pensar muito, achei que misturar o podcast com o site de fotografia não iria combinar muito, além do fato de querer falar de outras coisas além de fotografia. Então achei que o blog seria mais interessante para ser o local de moradia para essa nova empreitada.

O podcast de hoje, que agora se chama Sons da Gruta, é o segundo e o tema é voltado para meus alunos de fotografia. Todo mundo sabe que o algoritmo do Facebook deu uma nova endurecida para com as páginas comerciais em 2018 e se você quiser continuar aparecendo com suas postagens será necessário pagar para o tio Zuck. Então, a melhor maneira de manter um marketing digital bacana é a integração entre facebook, site/blog e Instagram. No programa de hoje estou falando o básico para montar um blog de fotografia e se livrar das amarras do facebook (pelo menos parcialmente).

Nesse programa você vai aprender que existem opções gratuitas e pagas, que o Google é seu pastor e nada lhe faltará e que o importante é saber escrever.

Duração de 37 minutos. É só clicar no play.


Links citados no post:

Gostou do programa?Continue seguindo o site. Toda segunda feira um episódio diferente para vocês. Semana que vem a gente continua esse papo e falamos da integração de site, facebook e instagram para fotógrafos.

Dúvidas, sugestões e correções podem ser enviadas para o e-mail gilson@meiobit.com. Aproveite nossos cursos de fotografia, tanto introdução quanto avançados,  comece a fotografar hoje mesmo. Aulas presenciais e por Skype. Clique aqui e fique sabendo mais.

Finalmente aconteceu. Depois de anos dominando a preferência das pessoas, o Facebook é praticamente a internet. Tudo bem, não é, mas a quantidade de pessoas que interage online apenas pela rede social é impressionante. Essa dominação foi acontecendo com implementações interessantes e a compra de empresas que pudessem agregar mais seguidores ao império (como o Instagram). Com esse grande fluxo de pessoas participando, os empresários logo perceberam que seria interessante, e obrigatório, que suas empresas possuíssem um perfil na rede social.

Com o tempo, o Facebook obrigou às empresas a transformarem o perfil em página e com isso começou o nosso calvário. Percebemos que as nossas publicações não eram vistas por todos nossos seguidores. Apenas uma parcela das pessoas recebiam as postagens. E com o passar dos anos a proporção de pessoas que viam essas publicações foi diminuindo. Hoje, se você quiser que sua empresa tenha uma visibilidade dentro da rede social, é necessário pagar por isso. Com pequenos pagamentos por posts o Facebook garante que sua publicação irá ser vista por uma quantidade determinada de pessoas.

Eu não vejo problema nisso. O Facebook é uma empresa que precisa ganhar dinheiro para se manter. Se você quer utilizar a plataforma para ganhar dinheiro, nada mais justo que você pague por essa propaganda. Mas, agora parece que a coisa vai atingir outro patamar. O Facebook está testando em alguns países uma nova forma de organizar o feed de notícias dos usuários. Essa nova forma privilegia a publicação de parentes e amigos e retira totalmente da timeline dos usuários publicações de páginas. Ou seja, a única maneira de ser visto é pagando para o Facebook compartilhar suas postagens e promoções. Nos locais onde a nova funcionalidade está sendo testada, um novo ícone apareceu na barra de ferramentas (esquerda da página) chamada Explores Feed onde você pode acessar a visualização das páginas, mas acredito que pouca gente vai perceber ou habilitar essa função.

E o que resta? Produtores de conteúdo nos locais onde essa nova forma de apresentação está sendo testada já relataram queda de visualização da ordem de 75% nas páginas. Bom para o Facebook que vai ter mais pessoas pagando pelas propagandas.

Mas, aqui fica a dúvida. O Facebook é realmente o melhor lugar para divulgar o seu negócio. Por conta da quantidade de pessoas dentro do serviço eu diria que sim, mas será esse o seu público? No marketing digital colocar todos os ovos no mesmo cesto é uma loucura. Você deve estar presente em várias redes, mas não deve esquecer que o mais seguro e garantido local de publicidade é o seu próprio site/blog. Você é o dono e pode fazer qualquer coisa. Com uma politica constante de atualizações ele fica bem classificado no Google e você pode gastar uma grana com o adwords para garantir uma visitação.

Melhor depender apenas de você e não ficar refém de regras de serviços particulares.